Soja Plus na Mídia

Programa Soja Plus contribui para elevar o nivel da sustentabilidade

Programa Soja Plus contribui para elevar o nivel da sustentabilidade

ABIOVE
26/02/2018

Melhorar a gestão ambiental, social e econômica das fazendas participantes, além de capacitar os produtores rurais a se atualizarem com as legislações brasileiras na área de saúde e segurança no trabalho e na área ambiental. É com esse objetivo que desde 2011, o Programa Soja Plus vem contribuindo para elevar o nível de sustentabilidade em propriedades produtoras de soja em diferentes regiões do país. Desde novembro do ano passado, consultores do Instituto BioSistêmico (IBS) estão a campo para atendimento do Programa Soja Plus, no Estado de Goiás. Entre os meses de novembro e janeiro, foram atendidos produtores nas regiões dos municípios de Piracanjuba, Vianópolis e Uruaçu, com realização de diagnóstico para levantamento da situação das propriedades e elaboração do plano de ação para o melhoramento contínuo dos empreendimentos rurais. Para saber mais detalhes de como funciona o programa, fizemos uma entrevista com Bernardo Pires, o gerente de sustentabilidade da Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais (ABIOVE). Confira a entrevista a seguir!
IBS – Como foi concebido o Programa Soja Plus e por quais organizações?
Bernardo Pires: O Soja Plus, programa de gestão econômica, social e ambiental da propriedade rural brasileira, foi instituído em 2011 por meio de uma parceria entre a Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais (ABIOVE) e a Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (APROSOJA-MT). Essas duas instituições acreditam que os sojicultores precisam de um programa de execução simples e gradativo. O Soja Plus capacita os produtores a aplicar as normas das exigentes legislações sociais, trabalhistas e ambientais brasileiras, mas tudo é feito de acordo com as possibilidades financeiras das propriedades. É importante destacar que o Soja Plus segue um modelo que alia informações teóricas, por meio de cursos, palestras e dias de campo, à prestação de assistência técnica individual às fazendas e fornecimento de materiais informativos, como placas de orientação, entregues sem custo, para serem afixadas em instalações da propriedade. Em resumo, o Soja Plus é um programa de melhoria contínua da gestão da propriedade rural.
IBS- Qual o objetivo desse programa e como é sua execução?
Bernardo Pires: O objetivo é melhorar a gestão ambiental, social e econômica das fazendas participantes, além de capacitar os produtores rurais a se atualizarem com as legislações brasileiras na área de saúde e segurança no trabalho e na área ambiental. O programa também tem a preocupação de capacitar os produtores a adotarem boas práticas agrícolas. Tudo isso tem a finalidade de elevar o nível de sustentabilidade das propriedades. Uma boa gestão da fazenda faz toda a diferença, costumamos dizer em nossos seminários, cursos e material informativo.
IBS – Como se comporta o mercado em relação ao nível de sustentabilidade nas propriedades?
Bernardo Pires: Essa é uma preocupação dos organizadores e coordenadores do Soja Plus: mostrar aos produtores rurais – não apenas os sojicultores, mas também os que produzem outras culturas na mesma propriedade – qual é a atitude do mercado internacional em relação às importações de produtos agrícolas procedentes do Brasil. Os importadores europeus, que compram a maior parte do farelo de soja brasileiro, cada vez mais atrelam suas importações ao cumprimento, por parte dos produtores, de bons indicadores socioambientais. Nesse ponto, o Soja Plus tem bons resultados a exibir, pois os supervisores de campo, aqueles que visitam as fazendas, aplicam um check list com cerca de 200 indicadores, e o que se nota é uma progressiva pontuação positiva, ou seja, cada vez mais os produtores cumprem, na quase totalidade, os requisitos indicados pelo Soja Plus. O programa premia todos os anos produtores que têm obtido os melhores resultados na aplicação das legislações socioambientais brasileiras. O Soja Plus é reconhecido nacional e internacionalmente como um programa de gestão que está dando certo, que é admirado, e desperta cada vez mais o interesse dos produtores rurais e dos compradores da soja brasileira e de seus derivados.
IBS – De que forma o Soja Plus é reconhecido no mercado nacional e internacional de soja?
Bernardo Pires: Os formuladores do Soja Plus – a ABIOVE e a APROSOJA – têm participado, nos últimos anos, de roadshows na Europa (interlocução com parlamentares, industriais, importadores e funcionários da Comissão Europeia) em países como Bélgica – sede das instituições da União Europeia -, Reino Unido, Holanda e Portugal. Nesse país, no início de 2017, foi firmado um memorando de entendimento na área de soja sustentável entre a ABIOVE e a APROSOJA-MT, do lado brasileiro e, da parte europeia, a FEFAC (federação de Rações), a FEDIOL (indústria europeia de óleos vegetais) e a Iniciativa de Comércio Sustentável (IDH). O Soja Plus também firmou um memorando de entendimento com a China Soybean Industry Association (CSIA). Igualmente, o objetivo é a cooperação com os chineses em torno de uma agenda de produção sustentável de soja.
No caso do memorando de entendimento com a Europa, é a primeira vez que um relacionamento de trabalho é formalizado entre a cadeia da soja brasileira e importantes compradores europeus, com um detalhado plano de ação que promove a produção de soja sustentável no Brasil e o seu consumo na Europa. O acordo apoia o cumprimento do Código Florestal Brasileiro com destaque para a capacitação e implementação nas fazendas das rigorosas legislações socioambientais brasileiras.
IBS – Ao longo da trajetória do Soja Plus, quais resultados poderiam ser destacados? Alguma projeção especial para 2018?
Bernardo Pires: De acordo com o relatório de realizações divulgado em 2017 (ver link ao final da entrevista) desde 2011, o Soja Plus realizou assistência técnica em 1.322 fazendas nos estados de Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais e Bahia. As propriedades inscritas no Soja Plus produzem 7,15 milhões de toneladas de soja, o que representa cerca de 8% da produção brasileira da oleaginosa. Em área, o Soja Plus abrange aproximadamente 2,4 milhões de hectares. Em sete anos, foram investidos cerca de R$ 15 milhões.
Desde 2011, o Soja Plus vem despertando o interesse de produtores de vários estados brasileiros. No final do ano passado, o Soja Plus recebeu a adesão de Goiás, o quinto participante. O Soja Plus em Goiás já realizou 32 visitas técnicas entre novembro e janeiro deste ano.
Com a entrada de Goiás no Soja Plus, o estado passa a ser o segundo maior produtor do programa em relação à área de soja cultivada. O primeiro é Mato Grosso e o terceiro é a Bahia.
Além da entrada de Goiás no Soja Plus, outra novidade, em 2018, será em adesões, um crescimento no número de agricultores estimado em 30%. No caso de Mato Grosso, atualmente com 1.300 produtores rurais participantes, a expectativa é chegar ao fim de 2018 com mais de 2.000 adesões.
IBS- Atualmente, o Soja Plus está presente nos Estados da Bahia, Goiás, Minas Gerais, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul. O Programa continua a ser executado em todos os Estados (cidades) onde foi iniciado?
Bernardo Pires: Sim, o Soja Plus está em pleno funcionamento nos cinco estados. Todos os anos, o programa realiza um seminário nacional com a apresentação de resultados por estado, premiação aos melhores produtores participantes e informações sobre o planejamento anual. No ano passado, o VII Seminário Soja Plus Brasil 2017 realizou-se na sede da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo. Em 2018, o seminário deverá acontecer em Minas Gerais.
IBS –  Qual a importância desse programa para os produtores e de que forma vem sendo reconhecido por eles?
Bernardo Pires: Os produtores elogiam o programa pela forma como é executado e pela condução amigável. Eles recebem do Soja Plus um conjunto de informações técnicas e legais, relacionadas às legislações sociais, trabalhistas e ambientais, muito úteis, para melhorar a qualidade de vida dos trabalhadores, a sustentabilidade das fazendas e para evitar autuações e multas.

Ascom Aprosoja MT

Contato: Telefone: 65 3644-4215 Email: comunicacao@aprosoja.com.br

Fonte: