Soja Plus na Mídia

Soja Plus atrai interesse europeu

Soja Plus atrai interesse europeu

10/03/2016

Fundo holandês está propenso a apoiar financeiramente o fortalecimento do programa nos estados produtores

Uma delegação composta por representantes da Abiove, Aprosoja MT, Famato e Ministério do Meio Ambiente percorreu a Europa para defender a sustentabilidade da soja brasileira. A visita à Bélgica, Reino Unido e Holanda terminou na última sexta-feira, 13. Esse foi o segundo Road Show, em 2015, focado na comunicação ao público europeu - Parlamento, governos, importadores e organizações da sociedade civil, como WWF e Conservação Internacional (CI) - sobre avanços na governança ambiental do Brasil, Moratória da Soja e o Programa Soja Plus.

Na opinião do presidente da Abiove (Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais), Carlo Lovatelli, o Road Show na Europa produziu bons resultados: além de ter aumentado o nível de informação dos europeus sobre os avanços na governança ambiental brasileira, principalmente após a aprovação do novo Código Florestal e a implementação do Cadastro Ambiental Rural (CAR), solidificou a percepção de que é preciso a realização de pelo menos duas visitas anuais dessas entidades à Europa e a visita ao Brasil de missões europeias, sobretudo de parlamentares. "Essas missões brasileiras sobre a sustentabilidade da soja se tornarão uma rotina até quando for necessário melhorar a imagem da nossa sojicultura", destaca Lovatelli.

Parlamento Europeu - De acordo com o dirigente, o Parlamento Europeu é a mais importante caixa de ressonância para os esforços do Brasil - governo e setor privado - em cumprir as normas rígidas do Código Florestal. Lovatelli também destaca como resultado relevante do Road Show o encontro privado com o presidente da Comissão de Ambiente, Sanidade Pública e Segurança de Alimentos do Parlamento, o italiano, produtor de laranjas, deputado Giovanni La Via, que reafirmou o interesse da Europa em comprar produtos da sojicultura brasileira, principal fonte de proteína para a produção de carnes, ovos e leite na Europa.

La Via convidou os representantes do Brasil a compartilhar as informações sobre os trabalhos de melhoria ambiental desenvolvidos na sojicultora brasileira e os progressos alcançados pelo governo brasileiro na implementação do Código Ambiental em um seminário com os membros da Comissão de Meio Ambiente do Parlamento. Em contrapartida, os brasileiros convidaram o deputado La Via a visitar o Brasil e conhecer "in loco" o resultado da aplicação das melhores práticas nas fazendas de Mato Grosso.

A aproximação com eurodeputados, como o português Francisco Assis - presidente da Delegação do Parlamento Europeu para o Mercosul, é outro resultado importante da viagem na semana passada. O deputado Assis, que organizou o seminário com as apresentações do grupo brasileiro no Parlamento, visitará fazendas de soja em Mato Grosso. Ele virá em março do próximo ano para um evento do setor em Lucas do Rio Verde.

Para o Brasil, o mercado europeu, com seu elevado nível de exigência em matéria de sustentabilidade agrícola, é um "benchmark", acredita Lovatelli. A União Europeia é a principal importadora de farelo de soja brasileiro, com uma participação, neste ano, de quase 60%. Por isso, segundo o presidente da Abiove, é preciso eliminar distorções de comunicação que ainda possam afetar negativamente a soja naquele mercado.

OGMs - Outro assunto abordado nas reuniões da comitiva brasileira com parceiros europeus, entre eles várias federações ligadas à produção de insumos e órgãos de governo, foi sobre os organismos geneticamente modificados (OGM). "Deixamos claro que esse não é um problema para nós. Vamos acompanhar o que o mercado definir. Se alguns países quiserem soja não transgênica atenderemos a essa exigência desde que sejamos remunerados pelo mercado", disse Lovatelli.

Soja Plus - O Programa Soja Plus, de gestão econômica, social e ambiental da sojicultura brasileira, também foi destacado nos encontros. "Insistimos na necessidade de aporte para expandirmos o programa a outros estados sojicultores importantes, como Paraná, Goiás e Rio Grande do Sul", diz Lovatelli. "Face ao sucesso do Soja Plus como conceito de inclusão de produtores rurais, e com o objetivo de fazê-los chegar a um patamar de excelência exigido pelo mercado europeu, recebemos o apoio do fundo holandês IDH e de seus parceiros, como a Fefac. Eles estão propensos a colaborar financeiramente para o fortalecimento do Soja Plus no MT, MS, em MG e na BA, e para a expansão do programa para áreas ainda não atendidas", acrescenta Lovatelli.

Mercosul-União Europeia - Os diplomatas brasileiros, segundo Lovatelli, estão trabalhando com entusiasmo em uma pauta definida como prioritária pela presidente Dilma Rousseff: o acordo comercial entre o Mercosul e a União Europeia, iniciativa que o presidente da Abiove considera muito importante para o agronegócio do País.

Contato:

Fonte: